De Anónimo a 30 de Março de 2006 às 15:39
Que me venha esse mulher
depois de alguma chuva
que me prenda de tarde
em sua teia de veludo
que me fira com os olhos
e me penetre em tudo.

Que me venha essa mulher
com um desejo agreste
com um cheiro de mato
que me prenda de noite
em sua rede de braços
que me perca em seus fios
de algas e sargaços.

Que me venha com força
com gosto de desbravar
que me faça de mata
pra percorrer devagar
que me faça de rio
pra se deixar naufragar.

Que me salve essa mulher
com sua febre de fogo
que me prenda no espaço
de seu passo mais louco.
Carlos
(http://vagueandoporti.blogspot.com/)
(mailto:c_m_a_n_u_e_l@hotmail.com)
Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.